A Volta do direito de dar Gloria Deus na CCB durante todo o culto!

 

Gloria Deus na CCB

Queridos irmãos peço para que por favor imprimam este e-mail e entregue a seu cooperador ou Ancião em sua comum...
Muitos igrejas estão tendo problemas com relação as leis municipais sobre volume de som na igreja e por falta de informação jurídica muitas igrejas estão censurando o Dom de Deus por nãos saber que a lei deixa como isenta entidades religiosas de varias regras

Por mais incrível que pareça o Gloria Deus na CCB foi proibido pelo Brás a um tempo! e muitas igrejas do Brasil ainda não receberam a informação de que as circulares de 2004 e 2005 foram canceladas no que diziam proibindo dar Gloria Deus na Igreja

Durante muito tempo pensei que um dia Satanás iria nos proibir de Glorificar a Deus, mas por incrível que pareça e  para minha grande surpresa essa censura veio dos próprios irmãos do ministério lideres da Igreja no Bras!

Apos cometer o erro grave de proibir que pessoas com conhecimento juristas assumisse cargos de ministérios ficaram totalmente sem orientação jurídica e alegaram que Deus os havia revelado que Prefeituras poderiam fechar as igrejas por volume de som além de dizerem que a manifestação do Espírito de Deus dando gloria na boca dos fiéis durante todo o culto atrapalharia na hora da palavra.
Vejam um dos melhores exemplos de iniciativa feita até hoje por um de nossos irmão e de como escrever cartas ao Brás e participar ativamente da nossa igreja não apenas orando mas com atitude pode mudar para melhor e resgatar os dons de Deus da nossa igreja!
Quem disse que nada adianta escrever e participar leia esta carta com atenção e perceba como nossos lideres estão sujeitos a erros e precisam sim de nossa ajuda!

Quem quiser saber por que Deus deixou o Brás cometer este erro procure no Youtube o vídeo sobre José Nicolau

 

"A Volda do Gloria Deus!"  = CIRCULARES SOBRE RUÍDOS NAS IGREJAS  =

-1) ASSINATURAS

 

 Circular é um documento administrativo interno e tem como finalidade informar, recomendar, instruir e orientar pessoas dentro de uma entidade ou seguimento. Como tal tem como principais requisitos, a assinatura de quem a expede e a identificação da entidade no documento, ou seja, o timbre.  Não se admite em nenhuma hipótese,  circular anônima.  Na Congregação ou outras entidades religiosas não é diferente. No passado já tivemos problemas com circulares falsas, Por isso que nas reuniões de ensinamentos de 1948, presidida pelo irmão Francescon, ficou estabelecido que as circulares na Congregação teriam que ser feitas em papel timbrado e com pelo menos duas assinaturas, uma de um membro do ministério e outra de um administrador.

 

RESUMO DOS ENSINAMENTOS DOS DIAS 25, 26 E 27 DE MARÇO DE 1948.
CIRCULARES - As circulares necessárias para o bem da Igreja devem sempre ter a assinatura de um administrador e de um membro do ministério, em papel com timbre da Congregação, sempre que deliberado em reunião ministerial.

 

TÓPICO Nº 27 DA ASSEMBLÉIA DE 1988:
JONAS PEREIRA DE OLIVEIRA – MONTES CLAROS-MG – RELEMBRAR O PLENÁRIO SOBRE SUA EXCLUSÃO DE NOSSO MEIO E SOBRE A CIRCULAR A RESPEITO DE SUAS CARTAS – Este elemento continua a emitir cartas tipo circular para as congregações em todo o Brasil, maldizendo do Ministério. Não é mais nosso irmão – Foi excluído de membro da Congregação Cristã no Brasil – Nenhuma atenção deverá ser dada às suas cartas.

 

TÓPICO Nº 29 DA ASSEMBLÉIA DE 1988:
FALSAS CIRCULARES PEDINDO DINHEIRO  - NÃO SE DEVE DAR ATENÇÃO – Tem se espalhado para os endereços  das congregações em todo o Brasil, ultimamente, circulares pedindo dinheiro. A origem e os autores delas são obscuros, ignorados. Advertimos a todos os servos em todo o País: Não dêm atenção alguma a tais circulares. Não são nossos irmãos os que estão fazendo isso – O Senhor tomará conta desses elementos inescrupulosos que intentam danificar a Obra de Deus.

 

 

Como bem consta, circular é documento de caráter administrativo, por isso que é indispensável a assinatura de um administrador;  e como tal, só deve ser utilizada para assuntos administrativos.

Será que manifestações espirituais na igreja, tem a ver com assuntos administrativos?

Veja um exemplo de circular utilizada pelos anciãos mais antigos, Circular de 1982, na qual estou fundamentando este manifesto, sendo expedida quando o  irmão Miguel Spina era presidente da Congregação Cristã no Brasil (cópia em anexo); nela não contém apenas duas, mas oito assinaturas.

No entanto, essas duas últimas, as de 2004 e 2005, não contém nenhuma assinatura, são anônimas. Terminam apenas dizendo “OS ANCIÃOS”. Sequer mencionam o nome doadministrador.

 Além de descumprir a lei, pois documento deste tipo, anônimo, não tem nenhum valor legal ou administrativo, ainda demonstra grande falta de respeito e acatamento aos ensinamentos antigos. É um exemplo de novidade e mudança naquilo que aprendemos desde o princípio.

 

-2) FECHAMENTO DE IGREJAS

 

Hoje temos irmãos esclarecidos e muitos percebem quando o assunto não tem fundamento. Dizer que autoridades municipais fecham igrejas é uma inverdade. Basta ler o art. 5º, VI e art. 19, da Constituição Federal (impresso em anexo).  Por isso que seria bom que todos os anciãos atendessem o ensinamento constante do tópico nº 08 da assembléia de 1989 e adquirissem um exemplar da Constituição, para não  afirmar aquilo que desconhece

 

TÓPICO Nº 08 DA ASSEMBLÉIA DE 1989:
... – .... A nova Constituição franqueia amplamente o ingresso de ministros evangélicos em hospitais, na finalidade de prestar assistência religiosa. Servem como elementos de identificação, para entrar em hospitais: cartão de entrada nas reuniões ministeriais, cédula de  identidade e o relatório da Congregação – Convém que cada servo tenha um exemplar da nova Constituição.

 

 

Vejam estes artigos da Constituição Federal:

 

- “Art. 5º, VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;”

 

 

 - “Art. 19 -É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: - I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;

 

Hoje com a garantia expressa da liberdade de culto e da liturgia do culto, nenhum tipo de embaraço ou impedimento pode haver.  Por isso que algumas igrejas evangélicas manifestamlouvor a Deus como preferem. Em algumas batem palmas; noutras dançam; em outras tocam instrumentos de percussão como tambores, pandeiros,  o que acontece com relação às religiões afro-brasileiras, candomblé,  umbanda e outras, sendo que todos exercem livremente esses direitos.

Nenhuma autoridade municipal, policial ou judicial pode fechar igreja por volume de som. Existe a infração penal por perturbação do sossego alheio (art. 42 do Decreto-Lei  nº 3688/1941), que caracteriza contravenção penal, cuja responsabilidade é caso de polícia, sendo a pena prisão simples de 15 dias a 3 meses. Mas isso não se aplica às igrejas, já que o culto e sua liturgia são invioláveis pela Constituição Federal e a lei penal não prevê pena de fechamento por volume de som. No estado democrático de direito, ninguém pode se colocar acima da lei; por isso existe o Princípio da Legalidade.

 ...

Quanto à poluição sonora, as autoridades municipais  têm legitimidade e a incumbência legal para fiscalizar, inspecionar e até punir, mesmo com fechamento de alguns estabelecimentos que abusarem do volume e desrespeitarem a lei do silêncio. Mas não podem fechar igrejas, pois estas têm a garantia constitucional, que é a lei maior do país, para funcionarem e serem realizados livremente os cultos. 

  Nenhum prefeito bem assessorado, tomaria uma medida tão arbitrária como esta, de mandar multar ou fechar igreja por abuso no volume de som. Se o fizer é uma atitude grave eabusiva.  É caso de se recorrer imediatamente a justiça.

As Prefeituras só podem fechar igrejas, por outros motivos, como construção irregular ou em terreno onde não é permitido pela lei de zoneamento; ou até por risco de desabamento e excesso de pessoas, como aconteceu em São Paulo  (São Miguel Paulista), onde fechou uma igreja porque tinha cupim no forro e corria risco de desabar o teto.  A Prefeitura fiscalizou e notificou a Congregação,  sendo feita a interdição e a reforma.

A Congregação do Jd. Odete em Itaquaquecetuba, ficou fechada por cerca de 30 dias no mês de julho de 2005, mas não foi por manifestação na igreja. A  irmandade se revoltou com o afastamento do cooperador, suspeito de praticar condutas indevidas, quando chegaram a danificar carros dos irmãos que levaram os anciãos. Diante das ameaças contra os anciãos, preferiram suspender os cultos. O irmão .... esteve lá e conversou com os anciãos e com os irmãos revoltados, até que tudo foi acertado, sendo a igreja reaberta.

período do silêncio compreende geralmente o período que vai de 22 às 07h, como é o caso de .... Em alguns municípios  vai das 23 às 07h.

Logo, não procede a alegação de que autoridades municipais fecham igrejas por volume de som.  Havia um artigo no projeto da nova lei de crimes ambientais que previa essas medidas, mas a bancada dos senadores e deputados evangélicos se reuniram com o presidente Fernando Henrique na época e conseguiram excluir o artigo.

 

 

-3) ANALISANDO A DOUTRINA APOSTÓLICA

 

As alegações de que a manifestação na igreja pode perturbartrazer confusão na hora da revelação da Palavra, induzir o pregador a erro, e que o Senhor nos ouve sem que abramos a nossa boca, não me aparece estar de acordo com os princípios bíblicos.

Nunca encontrei no novo testamento nenhum ponto afirmando que glorificar a Deus perturba algum cristão. Já li que fariseus, escribas e alguns dos sacerdotes, se perturbavam com as manifestações espirituais; e que Herodes morreu comido de bicho porque não deu  glória a Deus. 

 Em 15 de Atos dos Apóstolos consta que alguns ensinamentos  perturbam os convertidos, pois podem serem considerados como jugo  e encargo pesados.

Está escrito no tópico nº 20 da assembléia de 1993, que o Espírito Santo de Deus é perfeito,  não perturba ninguém e não erra

Será que ao impor silêncio na hora da revelação da Palavra, os irmãos não estariam calando o Espírito Santo de Deus? – Será que os nossos pregadores estão agindo pelo Espírito Santo quando se perturbam ao ouvir alguém abrindo a boca para dar um glória pelo mesmo Espírito e sem gritarias desnecessárias?

Em 1936 ficou estabelecido na Convenção que “É necessário que o Espírito Santo tenha livre ação na Igreja”.

 

- Atos, 15,

 

-  V. 10 - Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?

 

- V.19 -  Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus.

 

- V. 24 - Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós vos perturbaram com palavras, e transtornaram as vossas almas, dizendo que deveis circuncidar-vos e guardar a lei, não lhes tendo nós dado mandamento,

 

- V. 28 - Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:

 

 

TÓPICO 20 - 58ª ASSEMBLÉIA DE 1993

“...Uma coisa é quando o Espírito Santo toma a Igreja e outra coisa é quando a irmandade começa a fazer barulho e gritaria...

...O Espírito de Deus é Santo, e perfeitonão perturba a ninguém e não faz nada errado.

 

 

 

Quanto à tradição, a Congregação foi por muitos anos conhecida como “Igreja dos Glória”.  Já ouvi comentários pelos mais antigos, que quando o irmão Francescon chegava ao Brasil, os irmãos que o esperavam na estação, ao vê-lo, de longe glorificavam a Deus e manifestavam a promessa do Espírito Santo.

Mesmo nos tempos de ditadura militarnunca ouvi dizer que houvesse determinação como essa, mandando a irmandade ficar de boca fechada antes do culto e na hora da revelação da Palavra. Se assim for, terminou a plena liberdade que tínhamos até 2004 e o estado democrático de direito não vigora mais para alguns poucos  anciãos da Congregação.

Num passado mais distante, os antigos sofreram duras perseguições conforme lemos em Hebreus, cap. 11, mas pela fé não temeram nada e nunca deixaram de glorificar a Deus, ainda que escondidos nas cavernas e catacumbas.

                    A afirmação do apóstolo Paulo para não falar em linguagem na igreja caso não tivesse intérprete, precisa ser interpretada junto com a outra parte, ou seja, pelo que está escrito mais na frente, em I Cor., 14, 39: “Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas.

Por outro lado, ele havia se referido a falar em línguas estranhas, mas não questiona o glorificar a Deus na própria língua. No mesmo capítulo, o apóstolo ainda afirma no verso 5: “Eeu quero que todos vós faleis línguas estranhasmas muito mais que profetizeis, ...”

Temos também o apóstolo Pedro, o mais antigo, escolhido muito tempo antes de Paulo, que sempre defendeu os dons de Deus. No dia do Pentecoste,  ele pregou ao lado dos outros onze apóstolos, defendendo a profecia dada ao profeta Joel, pela qual Deus estava cumprindo o que havia prometido, o derramamento do Espírito Santo.

Fica claro assim, que é um direito de cada um, a manifestação na igreja, principalmente aos que manifestam pelo Espírito Santo. É a liberdade de expressão, garantida na Constituição, para cada um manifestar sua gratidão, seu louvor e seus momentos de alegria perante Deus. Nunca li sobre glorificação em  pensamento.

Os irmãos devem estar sabendo que temos hoje um seguimento da igreja católica dentro da Renovação Carismática, que está aplicando a doutrina apostólica. Tenho observado o trabalho deles, os quais retiraram as imagens da igreja e formaram grupos de visitas e de buscas de dons. Isto já está acontecendo no Brasil; igreja católica manifestando a promessa do Espírito Santo. E nós, o “povo do glória”, será que vamos nos calar?- Vamos regredir na fé? -A irmandade vai continuar sufocada, impedida de glorificar a Deus? - Deus tenha piedade do seu Povo.

Será que a afirmação: O Senhor nos ouve sem que abramos a nossa boca”, insinuando a irmandade a ficar amordaçada e perder a alegria que tem na alma em glorificar a Deus, é uma posição espiritual de acordo com as sagradas escrituras?

Sei de algumas passagens bíblicas  recomendando  para louvar a Deus com os lábios e com alegria; numa parte fala que os mortos não louvam a Deus e nem os que descem ao silêncio.

 

O hino 222, vem escrito: Abrirás a nossa boca para Te glorificar”

 

- A voz do Senhor faz parir as cervas, e descobre as brenhas; e no seu templo cada um diz: Glória. (Salmos 29, 9);

 

Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor. (Salmos 51.15)

 

- Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão (Salmos 63.3).

 

- Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, fruto dos lábios que confessam o seu nome. (Hebreus 13.15).

 

Dai GLÓRIA ao SENHOR vosso Deus, antes que venha a escuridão e antes que tropecem vossos pés nos montes tenebrosos;... (Jeremias 13, 16).  

 

- Cantai a glória do seu nome; dai glória ao seu louvor. (Salmos 66.2).

 

- Exaltem-no na congregação do povo, e glorifiquem-no na assembléia dos anciãos(Salmos 107.32)

 

Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio.

- Mas nós bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor

   (Salmos 115, 17 e 18).

 

-         E a multidão, vendo isto, maravilhou-se, e glorificou a Deus, que dera tal poder aos homens. (Mateus, 9, 8).

 

 ...a multidão que ia adiante, e a que seguia, clamava, dizendo: Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas! (Mateus, 21, 9)

 

-  Vendo, então, os principais dos sacerdotes e os escribas as maravilhas que fazia, e os meninos clamando no temploHosana ao Filho de Daviindignaram-se; (Mateus, 21, 15)

 

- E voltaram os pastores, GLORIFICANDO e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes havia sido dito. (Lucas 2.20).

 

- E, levantando-se logo diante deles, e tomando a cama em que estava deitado, foi para sua casa, GLORIFICANDO a Deus. (Lucas 5.25).

 

- E um deles, vendo que estava são, voltou GLORIFICANDO a Deus em alta voz;

- Não houve quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro? (Lucas 17, 15 e18).

 

- E logo viu, e seguia-o, GLORIFICANDO a Deus. E todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus. (Lucas 18.43).

 

...toda a multidão dos discípulos, regozijando-se, começou a dar louvores a Deus em alta voz, por todas as maravilhas que tinham visto,

Dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas.

E disseram-lhe de entre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos.

E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão(Lucas, 19, 37, 38, 39 e 40).

 

- E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém.

- E estavam sempre no templolouvando e bendizendo a Deus. Amém. (Lucas 24, 52 e 53).

 

- Chamaram, pois, pela segunda vez o homem que tinha sido cego, e disseram-lhe: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador. (João 9.24).

 

- E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: ...

- E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; ...

- E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão; (Atos, 2, 4, 14, 17 e 18).

 

- E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e SALTANDO, e louvando a Deus. (Atos 3.8).

 

- E no mesmo instante feriu-o o anjo do Senhor, porque não deu glória a Deus e, comido de bichos, expirou(Atos 12.23).

 

E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam. (Atos 19, 6).

 

E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus(Romanos 4.20).

 

- Para que concordes, a uma boca, GLORIFIQUEIS ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. (Romanos 15.6).

 

- Assim, também vós, como desejais dons espirituais, procurai sobejar neles, para a edificação da igreja. (I Coríntios 14:12 ).

 

- Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. (I Cor. 14, 39)

 

“... glorificam a Deus pela submissão que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles e para com todos, (II  Coríntios 9:13). 

 

- Ora, a nosso Deus e Pai seja dada glória para todo o sempre. Amém. (Filipenses 4.20).

 

Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas. (Apocalipse 4.11).

 

 

-4) ENSINAMENTOS CONSTANTES DOS TÓPICOS

 

Nos tópicos anuais de ensinamentos também nunca houve ensinamento para dar glórias a Deus ou manifestar o dom de línguas na igreja só no pensamento.  Tem diversos tópicos recomendando para exortar a irmandade a buscar os dons, inclusive a promessa do Espírito Santo. Um deles de 1999,  até aconselha para esperar os dons nos cultos, na última oração. Aliás, se não manifestar na igreja, lugar próprio para louvar a Deus, onde o povo vai manifestar os dons de Deus?

O tópico nº 02, da Assembléia de 1983, é claro; é necessário corrigir os exageros e gritos fora da decência, que acontecem em “algumas de nossas igrejas”. Não são em todas as igrejas.

 

TÓPICO Nº 02 DA ASSEMBLÉIA DE 1983:

“...Diz na Palavra de Deus: “E não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”. Portanto, o que se deve corrigir são os exageros e gritos fora da decência e da ordem. 

 

 

O Espírito Santo, tem que ter livre curso na igreja e não perturba. O que pode perturbar é a falta de discernimento e a imposição de  leis e mandamentos fora dos princípios da Palavra, igual o que ocorria no passado, conforme vemos em Atos, cap. 15.

Os servos de Deus, anciãos mais antigos, sempre buscavam os dons com liberdade e recomendavam que o povo se revestisse dos dons espirituais para edificação da igreja. Defendiam a visita do Espírito Santo nas igrejas. Em 1936 foi recomendado também para não haver formalismo na igreja, mas deixar que o Espírito Santo opere.

 

 (Convenção de 20 a 25 de fevereiro de 1936);
É necessário que o Espírito Santo tenha livre ação na Igreja, assim não deve existir  entre os membros do Corpo de Cristo, o ciúme e a inveja;...

 

TÓPICO 26 DA  ASSEMBLÉIA DE 1983:

- Portanto, debaixo desta graça não devemos pôr leis e nem mandamentos: pois na Palavra de Deus temos tudo o que o crente necessita....

 

TÓPICO 14 -  58ª ASSEMBLÉIA DE 1993
ESCLARECER A IRMANDADE SOBRE A IMPORTÂNCIA DO BATISMO E DA SANTA CEIA – EXORTAR A PEDIR A PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO – Convém ensinar na Igreja, periodicamente, o significado do Batismo e da Santa Ceia. - Exortar a todos, também, para que peçam a Deus a Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas

 

TÓPICO 20 - 58ª ASSEMBLÉIA DE 1993

“...Uma coisa é quando o Espírito Santo toma a Igreja e outra coisa é quando a irmandade começa a fazer barulho e gritaria...

...O Espírito de Deus é Santo, e perfeito, não perturba a ninguém e não faz nada errado.

 

TÓPICO nº 02 - 64ª ASSEMBLÉIA DE 1999

O ministério deve exortar a irmandade a buscar os dons de Deus e a Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas. Quando Deus fizer sentir a quem estiver presidindo, na última oração a irmandadepoderá ficar um pouco mais de tempo ajoelhada (não em todos os cultos, mas periodicamente), aguardando a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas e os demais dons de Deus.

 

RESUMO DOS ENSINAMENTOS DOS DIAS 25, 26 E 27 DE MARÇO DE 1948.
HÁBITOS MUNDANOS....... – Na igreja não pode existir anarquia, nem hierarquia, nem formalismo e nem modernismo. Os crentes necesssitam honrar os dons do Espírito Santo......- ......O formalismo impede seguir a revelação pela qual vem manifesta a Justiça de Deus,.....

 

 

 

É de todos sabido, que o lugar próprio para fazer manifestações espirituais é o templo. Há lugares onde deve haver silêncio, como hospitais, velórios, sala onde desenvolve um júri e outros;  mas em igrejas, nunca, nunca se proibiu manifestações, pois é o lugar próprio para isso. Tanto assim que a Constituição Federal garantiu o direito ao culto e toda sua liturgiaque quer dizer, todo o ritual do culto, incluindo os diversos tipos de manifestações e de sons.

 

Conclui-se que circular não pode contrariar ensinamentos já estabelecidos em tópicos.

 

- 5) MANDAMENTOS PELOS HINOS

 

 Fosse para a irmandade ficar amordaçada precisaríamos também retirar muitos dos nosso hinos. Em diversos hinos tem mandamentos para glorificar a Deus, pedir o derramamento do Espírito Santo, para dar glória com fervor; que o Senhor abrirá a nossa boca para te glorificar; que não cessamos de glorificar ao Senhor.

Imaginem num culto onde for cantado o hino 311:  “Teu Espírito derrama; como em Jerusalém; enviando o mesmo fogo, sobre nós, Senhor, também.” . Ou aquela frase do hino 184:  “O Seu nome não cessamos de glorificar;”. Logo em seguida, entra um ancião lendo a circular de 2005, mandando fechar a boca antes do início do culto e na hora da revelação da Palavra e só dar glória no decorrer do culto se for junto com outros membros e em volume baixo ou no pensamento.

A Igreja que clamou unida pelo derramamento do Espírito Santo, dizendo para não cessar de glorificar a Deus, terá que se calar.

 

Temos ainda outros tantos hinos;

 

- Hino 05 - 2ª Estrofe:  ....Ó filhos do Eterno, ao Pai glorificai.

 

- Hino 07 - 3ª Estrofe:  ....Disse o Divino Mestre, cheio de amor superno;

                                         “Se estes se calarem as pedras clamarão.”

 

- Hino 107 - 1ª Estrofe:....Glória ao Altíssimo darão os Seus!

                                          Creio nas Promessas do Senhor.

 

- Hino 109 - 1ª Estrofe:...Glória e louvor a Jesus darei,

                                         Sua comunhão em mim está;.

 

- Hino 163 - 2ª Estrofe: ...Esteja Tua força em mim presente

                                          E Te glorificarei, ó meu Senhor.

 

- Hino 184 - 1ª Estrofe:...Glória a Jesus, Aleluia!

                                         O Seu nome não cessamos de glorificar;

                                        

                    Coro:  ..........Têm os santos do Senhor, o direito de louvar

                                         A Jesus, que por amor, veio à terra a salvar;

 

- Hino 216 - Coro:  .........Glória! glória dou a Jesus com fervor;

                                         Por Ele serei vencedor;

                                         Oh! Glória ao meu Redentor!

 

-Hino 219 - 2ª Estrofe:  ..Glória daremos ao Vitorioso,

                                         Que sempre está pronto a nos socorrer.

 

- Hino 220 - Coro:  ........Com o meu coração contente,

                                        Sempre glória Te darei;

                     

- Hino 222 - 2ª Estrofe: ..O Teu povo te invoca - E deseja Te honrar,

                                        Abrirás a nossa boca - Para Te glorificar.

 

- Hino 223 - 1ª Estrofe:  .Para esta vocação celeste, Deus nos tem chamado,

                                        Glória e louvor Lhe damos nós, fiéis;

 

                  Coro:  ...........Todos juntos, jubilemos de um coração sincero,

                                        Dando honra e glória ao nosso Redentor;

 

- Hino 227 - 3ª Estrofe:  Com fervor todos os Seus santos

                                        Devem o Seu Dom buscar;

 

- Hino 233 - 3ª Estrofe:...Com teus fiéis reunidos – Eu continuo clamando

                                         Pelo Teu Dom divinal – De glória celestial;

                     

- Hino 242 - 3ª Estrofe: ..Ao Cordeiro daremos glória – E louvores em eterno,

                                         Pois livrou-nos do inferno – Do pecado e do mal.

 

- Hino 264 - 1ª Estrofe:   Glória por todo o sempre a Cristo eu darei;

                       ...

                   Coro:  ...........Glória dou com fervor ao Santo de Israel;

                                       

                   3ª Estrofe: ....Glória e honra Lhe devo, e minha gratidão;

 

- Hino 291 - Coro:  ........Glória sempre Te darei;

 

- Hino 302 - Coro:  ........Manda-nos o Teu Poder,

                                        O Poder renovador, pelo Teu imenso amor;

 

- Hino 311 - Coro:  ........Vem com Teu Poder, Senhor,

                                        O Teu povo despertar;

                     

                    2ª Estrofe:...Teu Espírito derrama,

                                        Como em Jerusalém,

                                        Enviando o mesmo fogo

                                        Sobre nós, Senhor, também.

 

- Hino 359 - Coro:  .......Ao Cordeiro de Deus, sempre glória darei,

                                       Pois do céu veio para salvar;

 

- Hino 390 - 2ª Estrofe:  Prostrados, O adoravam – Honrando ao Verdadeiro,

                                       Com glória, ação de graças – Poder, força e louvor.

 

- Hino 422 - Coro:.........Ao eterno Pai celeste honra e glória vamos dar

                                        E, atentos, Seus conselhos escutar;

 

- Hino 447 - Coro:....... .Glorificarei! Glorificarei!

                                       Ao Senhor Jeus, que por imenso amor,

                                      

- Corinho 03 - ..............Toda a gloria a Jesus; Toda a honra a Jesus; Todo o império a Je sus.  Alegremente Seus fiéis darão.

 

É fácil notar que as manifestações em voz, por mais que sejam em volumes altos não conseguem chegar na altura do sons das orquestras, com a irmandade toda cantando junto.

Se for para considerar o volume dos sons, precisaria então retirar as orquestras das igrejas.

 

- 6)  OUTROS ENSINAMENTOS

 

RESUMO DE ENSINAMENTOS  - CONVENÇÃO DE 1936 – pág. 11
... é necessário, pois, provar os espíritosse são de Deus ou nãoOs frutos e os dons do Espírito Santo são para glorificar a Deus em Cristo Jesus em pureza, conforme Sua eterna Verdade.

 

 

 

“...Imediatamente o Senhor se manifestou com Sua presença, selando os irmãos P. Menconi, A. Andreoni, A. Lencioni e outros, ... – e Senhor convencia e os selava, jovens e velhos (na fé) e entre esses os irmãos G. Marin e Umberto Gazzari. (Histórico da Obra de deus, pelo irmão Louis Francescon, IV Edição, pág. 13).

 

 “...Os crentes necessitam honrar os dons do Espírito Santo, ministérios de Cristo e todo o operar de Deus em sua Igreja para edificaçãoestando assim dentro da ordem. (Resumo de Ensinamentos das Reuniões de 25 a 27 de março de 1948).

 

- O homem tem impedido; a carne no caminho tem Me servido de impedimento; a vontade humana Me é posta à frente; mas Eu operarei, nenhum homem Me impedirá. (Mensagem n º 2, aprovada pelo Ministério da CCB no Brasil, edição única, pág. 04)

 

Tirai de vós todo o pesoponde à margem todo o estulto falar; tendo a mente sóbria; sede fervorosos no espírito; não busqueis o vosso próprio bem; fazei bem a todos; ...

 

- Em breve ouvirei de todas as partes do mundo que Eu tenho derramado o meu Espírito, semelhantemente como aqui. ((Mensagem nº 02, aprovada pelo Ministério da CCB no Brasil, edição única, pág. 06)

 

Em todos esses pontos de doutrina, é recomendado glorificar a Deus.

 

-7) DIRECIONAMENTO DAS  CIRCULARES

 

 

                   Não há como negar que existem alguns excessos de manifestações em algumas igrejas.  Já participei de cultos barulhentos, não concordo com esse tipo de coisa e entendo que os anciãos devem  mesmo tomar medidas para as devidas correções. Porém as medidas precisam ser tomadas pelos meios corretos e direcionadas às pessoas certas; para que produza o resultado esperado e que “inocentes não paguem  pelos culpados”.

                  Não sei se os irmãos estão sabendo, mas nas igrejas barulhentas, as circulares não são lidas e tudo continua como era.   A grande questão agora é “USAR O REMÉDIO CERTO E COLOCÁ-LO NO LUGAR DA FERIDA”, para evitar que o remédio para curar um órgão, não venha a  destruir outros órgãos do mesmo corpo.

                 Tenho conhecimento que essas circulares que hoje estão sendo lidas em algumas poucas igrejas, inclusive em ..., tem provocado polêmicas e aborrecimentos. Em alguns lugares tem acontecido até contendas com irmãos de ministério, pois parte da irmandade não aceita que sejam lidas. 

Esta última já é repetição da outra de 2004.  Um exemplo de vã repetição, já que as igrejas barulhentas continuam como antes e os anciãos que atendem tais igrejas não irão ler esta última. -  Será que os anciãos anônimos que mandaram expedi-las não perceberam isso?

Não seria o caso desses  anciãos mais velhos em vez de mandar expedir circulares anônimas e contraditórias, que vão  atingir inocentes, criar desânimo no meio do povo que teme a Deus,  fossem até as regiões problemáticas e se reunissem com os anciãos do local para doutrinarem aquelas igrejas ?

 Tenho mantido contatos com vários anciãos de São Paulo, de outras regiões e de outros Estados e todos tem afirmado que não estão lendo essas circulares, alegando que nas igrejas onde eles atendem, não existem excessos.  Falam  que as circulares só devem ser lidas nos lugares onde existem os exageros e gritarias e que não querem correr o risco de tirar a alegria e o prazerda irmandade de glorificar a DeusDizem também que já está difícil de conservar o glória na igreja e que são poucas as igrejas onde o povo ainda glorifica a Deus, já que em boa parte delas, a irmandade está esfriando, perdendo o fervor e a muita vaidade está tomando conta do povo e sumindo a  presença de Deus.  Acham que tem que incentivar essas igrejas, para que o glória não desapareça.

 Conforme pude levantar são pouquíssimas as igrejas onde ocorrem “excessivo rumor e manifestações desnecessárias e exageradas”.  São uma ou duas congregações de Uberlândia-MG; uma ou duas no Rio de Janeiro; duas em São Paulo (capital e grande São Paulo) e  uma ou duas no interior. Nestas os anciãos buscam dons quase todos os cultos; são liberados todos os tipos de manifestações e os cultos terminam tarde, chegando 22h30 e até 23h. Por lá tudo continua como antes.

Enquanto isso, em alguns lugares já tem ovelhas chorando; essas circulares vieram para destruir a única alegria que irmãos humildes e provados  tinham de poder glorificar a Deus na igreja com liberdade em outros lugares, que nada tem a ver com aquelas igrejas.

- 8) CONCLUSÃO: DEVE OU NÃO HAVER MANIFESTAÇÃO NA IGREJA

 

Primeiro precisamos identificar quem seriam os PREJUDICADOS:

Alguns irmãos do ministério, que podem ser perturbados,  ficarem em confusão,  duvidosos ou perderem a comunhão na hora da revelação da Palavra. Alguns irmãos de banco, que querem silêncio na igreja para poder ler a bíblia antes do culto e ficar o culto todo em silêncio e alguns vizinhos das congregações.  Para essas pessoas, “O Senhor nos ouve sem que abramos a nossa boca.”

Quem são as PESSOAS QUE MANIFESTAM.

Dentre os domésticos na fé, podemos destacar três grandes grupos de pessoas que entram a igreja: 1) os fervorosos, que amam e defendem os dons de Deus e acreditam e recebem milagres;  2) os incrédulos,  que não crêem em nada e combatem os dons de Deus e os irmãos que são revestidos; e 3) os que são neutros, não se preocupam com a vida espiritual e vão a igreja por companheirismo e não ter onde ir.

Em princípio apenas parte dos fervorosos buscam a presença de Deus e manifestam os dons na igreja. São os provados; enfermos, desenganados, desempregados e com outros tipos de problemas.

Ou, será que todos os irmãos de ministério sentem-se perturbados e confusos e perdem a comunhão quando alguém manifesta na hora da revelação da Palavra?  - Será que todos os irmãos que lêem a bíblia antes do culto, querem silêncio? – Por fim, será que todos os vizinhos das congregações reclamam dos excessivos rumores e manifestações desnecessárias?

Com certeza, a resposta é não.

Conheço muitos e muitos irmãos de ministério, anciãos e cooperadores que nem gostam de congregar em igrejas onde não tem “glória”. Dizem que sofrem para Deus revelar a Palavra em igrejas silenciosas. Eles não se perturbam e não entram em confusão quando a igreja manifesta. E  estão dentro dos ensinamentos, pois como vimos acima (tópico), o Espírito Santo tem que terlivre ação na Igreja; Ele não perturba e não faz nada errado.

Já vi irmãos lendo a bíblia antes do culto, que quando Deus toma alguém,  ele próprio começa a manifestar junto com os outros e Deus visita a todos e ninguém fica perturbado. Estão preparados para o derramamento do Espírito Santo (pregado pelo profeta Joel e confirmado pelo apóstolo Pedro); cujo derramamento a igreja sempre pede quando canta o hino 311.

 Tenho conhecimento também de pessoas que foram vizinhas das congregações e que ficavam sempre atentas ao culto; desde os hinos até a pregação, as quais começaram a congregar e foram batizadas sem precisar ser evangelizadas por ninguém; só por ouvir o santo culto de sua própria casa; e quase todos, preferem ir em igrejas onde se manifestam  louvores e glórias a Deus; aquelas que estão sempre cheias.

Quem manifesta provocando excessivo rumor e manifestações desnecessárias, talvez se comportem assim por excesso de alegria, falta de entendimento ou até por espíritos contrários. Eles precisam ser aconselhados e se necessário, até exortados a buscarem mais a guia do Espírito Santo. 

Da mesma forma  os irmãos do ministério que exigem silêncio, se perturbam e se confundem ouvindo manifestações na hora da revelação da Palavra,  com certeza também não estão ficando em comunhão com Deus; já que estariam se perturbando com a manifestação do Espírito Santo. Logo, estes também precisam do mesmo modo, serem aconselhados e, se necessário seremexortados, a cumprirem os ensinamentos já existentes e os pontos de doutrina.

Tudo é então uma questão de doutrina; tanto para a irmandade que está excedendo os limites do Espírito de Deus, como para os irmãos do ministério, que andam se perturbando e se confundido com o Espírito Santo. E assim sendo, nada tem a ver com circular, mas com correções localizadas.  

Uma CIRCULAR é um documento de caráter geral, para tornar notório fatos de repercussão e de interesse de todos e não fraquezas e falta de espiritualidade de alguns irmãos do ministério ou membros sem ministério.

 O povo de Deus como um todo, a irmandade em geral que serve a Deus com alegria e os irmãos do ministério que grangeiam os talentos pelos dons de Deus, principalmente os provados, que precisam da presença de Deus, nada têm a ver com irmãos que exageram nas manifestações e nem com anciãos ou cooperadores que se perturbam com as manifestações.

Concluindo: Espera-se que na próxima assembléia seja revisto este assunto. Caso continuem sendo expedidas circulares iguais a essas, irei propor a Comissão para tomar as providências cabíveis, já que a irmandade de modo geral, não pode ficar a mercê de imposições  de anciãos que querem combater a livre ação do Espírito Santo na igreja e desacatar os ensinamentos antigos. Estes anciãos sequer assumem o que fazem, “dão o tapa e escondendo a mão”.